quarta-feira, 1 de maio de 2024

Sobre Laguna e manifestações inusitadas

As últimas semanas foram intensas. Trabalho, descanso, leitura, showzinhos, rolezinhos. Viver tem sido muito bom. Sei que parte da minha percepção está assim por conta dos remédios, mas não é como se eles estivessem mentindo pra mim: coisas boas tem acontecido e, sem os remédios, eu não iria conseguir vê-las ou valorizá-las. Então, por enquanto, seguimos com o tratamento até que o psiquiatra ache que faça sentido mudar.

Na semana do dia 18, fui para Laguna (Santa Catarina) com meu pai e meu namorado. Essa cidade é um tanto importante para mim, pois passei vários momentos da minha infância nela, e por isso mesmo queria muito apresentá-la a alguém que amo. Fiquei bem feliz que meu namorado conseguiu ir comigo! Subimos morro, descemos morro, molhamos o pé no mar, comemos peixe (na realidade, ele comeu, porque eu não gosto de frutos do mar), pegamos sol, andamos de bote e balsa, visitamos pontos turísticos como a Pedra do Frade e o Farol de Santa Marta. Enfim, foi ótimo.


Um dos dias em que estávamos lá, estávamos no centro histórico da cidade, ao lado do Museu Histórico Anita Garibaldi, e eu estava sedenta por um café (simplesmente viciada, admito). Eis que olhamos ali por perto e encontramos uma livraria e café chamada Coruja Buraqueira. Entramos, pedi um café, e só tinha aqueles café gourmets feitos por vários métodos diferentes (ou seja, não tinha máquina de espresso), e eu acabei pedindo um café passado na moka. Enquanto esperávamos o café, ficamos olhando os livros e eis que encontrei...

Ouvi falar desse mangá pela primeira vez no blog da Tenie e fiquei muito interessada, resolvi ir atrás para ler mas vi que era relativamente raro de encontrar para comprar. E quem diria que na semana seguinte, em Laguna, eu simplesmente encontraria os dois volumes ali? ✨ Manifestation ✨

Enfim, comprei. Ainda não li tudo, estou lendo bem lentamente, na realidade. Primeiro porque estou acompanhando uma promoção da Kindle Unlimited e estou lendo tudo que posso ao longo dos próximos meses porque depois não terei mais condições de pagar, risos. E segundo porque, do que percebi do tanto que li, é um mangá que tem um ritmo bem lento mesmo, e sinto que ler apressadamente seria estragar a experiência. Parece ser algo para ser apreciado com calma, e assim pretendo fazer.

Além disso, uns tempos atrás, vi numa livraria as edições brasileiras de Mo Dao Zu Shi. Quem me conhece desde 2019 pelo menos sabe que eu amo MDZS, vivi uma obsessão muito intensa no drama na época, e mesmo que eu tenha me afastado do fandom, ainda gosto muito da história. Pois bem, eu queria muito ler a tradução oficial da novel, mas no momento não tive dinheiro para levar para casa. Uns tempos depois, conseguindo uma graninha extra, acabei pedindo pela internet mesmo e chegou esses dias. Estou imensamente feliz, lendo aos pouquinhos também, para não atropelar as leituras no Kindle.

Por fim, estou testando novas formas de estilizar meu cabelo, já que ele está sem corte e num comprimento ao qual não estou acostumada. Comprei uns creminhos para cabelos cacheados para tentar ativar minhas ondinhas, já que antes eu não finalizava o cabelo e ele não sabia se formava onda, se ficava liso, se armava ou o quê. Embora minhas ondinhas sejam bem discretas (tipo 2A), sinto que a finalização está sim melhorando a apresentação do meu cabelo, mesmo que esteja sem corte definido, então estou bem contente com isso.

P.S.: Tenham paciência comigo e as mudanças de nome, tanto meu nome nas redes sociais quanto o nome do blog. Estou passando por mudanças e questionamentos acerca de mim mesma. Espero que não esteja dando muito trabalho.

P.P.S.: O novo álbum da Taylor Swift lançou enquanto eu estava em Laguna e por isso só consegui prestar melhor atenção nele recentemente. Não que eu vá fazer um review dele ou algo do tipo, mas só queria comentar aqui que foi mais uma coisa que melhorou a viagem e os meus últimos dias.

2 comentários

  1. Oi Cassiel! Que bom que você está se sentindo melhor e que você tem percebido as coisas boas que andam acontecendo. Entendo perfeitamente como é, sem os remédios a gente não consegue ver as coisas boas nem que elas batam na gente (porque agora que eu acertei os meus remédios, eu total tive um momento de wow, a vida melhorou??? De novo???? E eu sei, são os remédios que estão alinhadinhos).
    Aaaah, você tá lendo! Espero que você curta a viagem que é Solanin. Eu li muito rápido, mas quando eu pego amor, eu faço essas coisas haha Mas ler devagar acho uma decisão melhor, dá pra curtir ele melhor.
    Eu tentei ver o drama de MDSZ (?) e não fui longe. Mas estou com o primeiro novel aqui em casa há um tempão, não sei quando vou ler.
    A TS me causa sentimentos conflitantes. Eu gosto das músicas dela e enquanto marketeira eu entendo que a imagem dela é delicadamente construída e mantida a cada nova era ou mudança de posicionamento (ela é uma marca de bilhões, afinal) e o posicionamento dela não é dos meus favoritos (girlboss, mean girl, american sweetheart tudo junto), mas ao mesmo tempo eu sinto que eu iria escrever sobre as mesmas coisas se eu fosse cantora. Eu não ia ser como o New Order, que ninguém sabe que que é que eles estão cantando e eles nunca falaram o significado das músicas. haha Eu gostei bastante do novo álbum porém. Eu tento continuar ouvindo as músicas e ignorando as pessoas e boataria. Às vezes eu gostaria de saber bem menos do que eu sei, eu ficaria mais confortável xD
    Se cuida!

    ResponderExcluir
  2. Oi. Gostei de saber um pouquinho dessa transição e descobertas. É importante descobrir e se redescobrir diversas vezes na vida.
    Beijos.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir